terça-feira, 24 de junho de 2008

Fanatismo


FANATISMO

Minh'alma, de sonhar-te anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver
Não és sequer razão do meu viver
Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida...
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No mist'rioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!...

"Tudo no mundo é frágil, tudo passa..."
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, digo de rastros:
"Ah! podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: princípio e fim!..."

Florbela Espanca

Um comentário:

Julio Cesar F Pires disse...

Oi Rosemeire.
Lindo teu blog, com mais tempo verei mais e com mais atenção, com certeza descobrirei muito mais ainda do que já vi.A arte é realmente algo fascinante, sem esta, não haveria beleza, pois é ela quem da a cor, a luz e o tom. Acho fascinante a coisa do estar simplesmente parado quase sem nada fazer e num repente, (no caso poético é claro), somos tocados, assim como pelas mãos levados a colocar sentimentos tantos que se formam, tomam corpo, formando uma paisagem literária (gosto deste termo).
Tudo em seu blog é lindo, a leveza que é próprio do Japão mesmo,tenho uma amiga que morou 9 anos ai, casada com japonês, retornou ao Brasil, professora em Faculdade no sul, e vi trabalhos fantásticos feitos por ela ai, professora de arte ela, e me conta da sensualidade e leveza com que lidam com tudo. Parabéns, muitas viagens ainda farei por ele esteja certa, quando enjoar de mim..., avise, rsrsrs, beijos julio.
Venha me visitar também, meu blog ainda em período de gestação, rsrsrs, mas quase pronto, chega ai, por computador fica mais perto o Japão e muito, rsrsrsrs. Beijos linda, julio cesar